Plano de Negócios: por que planejar?

Olhar para o plano de negócios como aliado da sua estratégia e não como obrigação, poderá transmitir mais credibilidade para sua ideia.

O plano de negócios é um documento utilizado para planejar um empreendimento ou unidade de negócios, em estágio inicial ou não, com o propósito de definir e delinear sua estratégia de atuação para o futuro. Trata-se de um guia para a gestão estratégica.

Mas, por que planejar? Ao responder a esta pergunta o empreendedor deveria pensar no plano de negócios como uma ferramenta de auxílio no processo de planejamento e não como uma obrigação. Só há razão de se planejar algo, caso esteja claro para o empreendedor aonde se quer chegar, ou seja, qual é o seu objetivo.

Negócios criados sem planejamento são empresas conhecidas como “estilo de vida”, nas quais os empreendedores não têm visão clara de crescimento e de como será a empresa daqui a 5, 10, 20 anos. Por isso, ao estabelecer um objetivo de crescimento para um negócio, seja em relação à receita, ao lucro, ao número de clientes, à participação de mercado, etc., fica mais evidente a necessidade de se planejar cada passo que será dado para que o objetivo seja atingido.

O processo do planejamento pode ser resumido em etapas, de maneira a facilitar o trabalho do empreendedor. Inicia-se com a ideia de negócio, que geralmente é o ponto de partida para qualquer empreendimento.

Em seguida, analisa-se a oportunidade, ou seja, procura-se entender se a ideia que teve tem potencial de viabilidade econômica, se há clientes em potencial no mercado para consumir um produto ou serviço decorrente dessa ideia.

Com a oportunidade identificada, parte-se para o desenvolvimento do plano de negócios. O plano de negócios concluído permitirá ao empreendedor identificar a quantidade necessária de recursos e as fontes existentes para financiar o empreendimento. Após estas etapas iniciais parte-se para a gestão da empresa. Note que o processo pode ser extremamente dinâmico e as etapas podem ser revistas a qualquer momento, de forma interativa. O importante é o empreendedor planejar o processo de estruturação do seu negócio, desde a análise das ideias iniciais para saber se são oportunidades, para então selecionar a melhor oportunidade, desenvolver o plano de negócios e, assim, poder se dedicar à gestão da empresa.

Percebe-se, pela análise do processo empreendedor, que o plano de negócios pode e deve também ser utilizado após a constituição do negócio. Dessa forma, caberá ao empreendedor revisar e atualizar seu plano de negócios periodicamente, para garantir que a execução da estratégia de negócios ocorra de maneira adequada.

O prazo para essa revisão pode variar, dependendo do tipo de negócio e do mercado no qual a empresa atua. O empreendedor deve ter em mente que o plano de negócios deve ser revisto assim que uma premissa importante utilizada nas projeções de seu plano mudar. Premissas importantes podem ser: variação na taxa de crescimento do mercado, entrada de novos concorrentes no mercado, mudança na legislação que afeta diretamente o seu negócio, revisão de uma parceria estratégica, conquista ou perda de clientes importantes (que representam percentual considerável do faturamento da empresa: 10, 20 ou 30%).


Referência
DORNELAS, J.C.A. Plano de negócios: seu guia definitivo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.