Palestra Musical

 

Artigo palestra musical-01 (1)

Em 1988, em seu clássico artigo “O advento da nova organização” o influente pensador do mundo corporativo Peter Drucker comparou, pela primeira vez, uma empresa a uma orquestra sinfônica. Neste documento de 9 páginas, Drucker faz previsões sobre como as organizações de trabalho seriam em 20 anos.

Embora nem todas suas previsões tenham se concretizado, a ideia de olhar para as organizações como uma orquestra sinfônica despertou-me profundo interesse, levantando inevitavelmente algumas perguntas:

  • Se minha empresa fosse uma orquestra, como ela soaria?
  •  Se cada gênero musical expressa a história, os costumes e as tradições de um povo, será que, se pararmos para ouvir o som gerado pela organização teremos indícios de sua cultura?
  • Será possível engajar pessoas, melhorar o clima organizacional e maximizar resultados utilizando conceitos que dão base ao funcionamento de grandes orquestras mundo a fora?

Assim como os músicos de uma orquestra, que ao executar seu papel, terão como base as estruturas rítmicas pautadas e conduzidas pelo maestro, cada empresa tem seu ritmo próprio, com sua estrutura específica – tanto física quanto intelectual – sobre a qual as pessoas relacionam-se com suas particularidades, gerando afinações e desafinações. Para tal, cada componente usará seu instrumento e expertise, visando sempre o encantamento do público.

Nessa dialética entre estrutura e dinâmica das relações, a essência da orquestra é revelada e, com suas nuances e particularidades, cria uma atmosfera única, sentida por todos – músicos e público – seja ela calma e ordenada ou agitada e caótica. Dessa forma, o som da organização revela sua cultura e gera um clima que reflete na satisfação, tanto de colaboradores quanto de clientes.

Essa é apenas uma amostra das analogias e reflexões propostas pela palestra musical: O som da organização, que tem o propósito inovador de explorar o tema “cultura organizacional” de forma prática e interativa, convidando o público a vivenciar desafios musicais e a construir sua própria orquestra sinfônica, pela prática dos 4 sin’s da organização: Sincronia, sintonia, sinergia e sinfonia.

A palestra conta com uma banda de apoio com músicos/instrutores que auxiliam o público na execução dos desafios musicais e deixam o espetáculo ainda mais especial. Todos esses aspectos, fazem dessa palestra uma ótima oportunidade para se compreender a cultura organizacional na prática, de forma leve, divertida e instigante, além de incentivar e valorizar a entrega de cada colaborador (músico) para o produto final da empresa (orquestra).

Confira o vídeo:

Daniel Dalfovo é consultor em desenvolvimento humano da Ágora Entertraining, Psícologo, e Músico graduado no Conservatório de Música Popular de Itajaí. Criador da Palestra Musical: O som da organização.